MOBFOOD

 

MobFood

Mobilização de conhecimento científico e tecnológico em resposta aos desafios do mercado agroalimentar

SISTEMA DE INCENTIVOS À INVESTIGAÇÃO E DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO (SI I&DT)

POCI-01-0247-FEDER-024524; LISBOA-01-0247-FEDER-024524

PARCERIA:

EMPRESAS

PRIMOR CHARCUTARIA – PRIMA, S.A.

FABRICA DE CONSERVAS A POVEIRA, S.A.

FROMAGERIES BEL PORTUGAL S.A.

CENTAURO INTERNACIONAL-TROCADORES DE CALOR LIMITADA

MATADOURO CENTRAL DE ENTRE DOURO E MINHO S.A.

CEREALIS – PRODUTOS ALIMENTARES, S.A.

DECORGEL – PRODUTOS ALIMENTARES, S.A.

FOODINTECH LDA.

FRULACT – INDÚSTRIA AGRO-ALIMENTAR, S.A.

ICM – INDÚSTRIAS DE CARNES DO MINHO, S.A.

INOVAMAIS – SERVIÇOS DE CONSULTADORIA EM INOVAÇÃO TECNOLÓGICA S.A.

I.T.S. – INDÚSTRIA TRANSFORMADORA DE SUBPRODUTOS S.A.

MENDES GONÇALVES, S.A.

OLANO LOGÍSTICA DE FRIO LDA.

SEBOL – COMÉRCIO E INDÚSTRIA DE SEBO S.A.

SENSE TEST – SOCIEDADE DE ESTUDOS DE ANÁLISE SENSORIAL A PRODUTOS ALIMENTARES LDA.

SONAE CENTER SERVIÇOS II, S.A.

SUGAL – ALIMENTOS, S.A.

UNIVEG LOGISTICS PORTUGAL – LOGÍSTICA E TRANSPORTES, S.A.

VITACRESS PORTUGAL, S.A.

VIZELPAS – COMÉRCIO DE ARTIGOS PLÁSTICOS, LIMITADA

ENTIDADES DO SCTN

BLC3 EVOLUTION, LDA

CATAA – ASSOCIAÇAO CENTRO DE APOIO TECNOLÓGICO AGRO-ALIMENTAR DE CASTELO BRANCO

CIIMAR – CENTRO INTERDISCIPLINAR DE INVESTIGAÇÃO MARINHA E AMBIENTAL

UNIVERSIDADE CATÓLICA PORTUGUESA

UNIVERSIDADE DO PORTO

INSTITUTO DE BIOLOGIA EXPERIMENTAL E TECNOLÓGICA (IBET)

LABORATÓRIO IBÉRICO INTERNACIONAL DE NANOTECNOLOGIA (LIN)

INSTITUTO NACIONAL DE SAÚDE DR.RICARDO JORGE, I.P.

INSTITUTO POLITÉCNICO DE BRAGANÇA

INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA

INSTITUTO POLITÉCNICO DE CASTELO BRANCO

INSTITUTO POLITÉCNICO DE LEIRIA

INSTITUTO POLITÉCNICO SANTARÉM

INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO

INSTITUTO POLITÉCNICO DE VISEU

INSTITUTO SUPERIOR DE AGRONOMIA

INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO

PIEP ASSOCIAÇÃO – PÓLO DE INOVAÇÃO EM ENGENHARIA DE POLÍMEROS

ASSOCIAÇÃO INTEGRALAR – INTERVENÇÃO DE EXCELÊNCIA NO SECTOR AGRO-ALIMENTAR

UNIVERSIDADE DE AVEIRO

UNIVERSIDADE DA BEIRA INTERIOR

UNIVERSIDADE DE COIMBRA

UNIVERSIDADE DO MINHO

FACULDADE DE CIÊNCIAS E TECNOLOGIA DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA

UNIVERSIDADE DE TRÁS OS MONTES E ALTO DOURO

FACULDADE DE CIÊNCIAS MEDICAS DA UNIVERSIDADE NOVA DE LISBOA

INVESTIGADOR RESPONSÁVEL IPC:

CARLOS JOSÉ DIAS PEREIRA (ESAC)

FINANCIAMENTO:

Investimento Elegível Global: 7.291.383,60 €

Investimento Elegível IPC: 129.704,00 €

O projeto MOBFOOD tem como objetivo responder aos desafios relacionados com a promoção de uma indústria alimentar nacional mais competitiva. Passará pela promoção de novas estratégias de crescimento baseadas no reforço da capacidade tecnológica, de inovação e de I&D orientadas à obtenção de novos produtos, serviços, processos ou tecnologias, atuando ao longo de toda a cadeia de valor e reforçando a colaboração entre o setor empresarial e não empresarial. Pretende-se que o setor alimentar seja sustentável, totalmente integrado, interligado, transparente, resiliente, seguro, eficiente na utilização dos recursos e centrado no consumidor. Pretende-se alcançar estes objetivos através de implementação de soluções em três pilares principais: “Segurança Alimentar e Sustentabilidade”, “Alimentação para a Saúde e Bem-estar” e “Alimentos Seguros e Qualidade”, materializando-se na investigação e desenvolvimento de novos processos, produtos ou serviços.

O projeto reúne um consórcio alargado de 47 entidades, composto por 22 empresas e 25 entidades do sistema científico nacional, sendo que com a não elegibilidade do PPS 1, apenas 45 entidades terão investimento elegível. Estando envolvidas empresas de diferentes subsetores do agroalimentar e Entidades não empresariais com competências científicas complementares que permitem uma abordagem mais abrangente das diferentes áreas do conhecimento fundamentais para o desenvolvimento integral da indústria agroalimentar.

PPS

PPS 1: Tecnologias emergentes – Aplicações e Desenvolvimentos – considerado não elegível pela equipa de avaliação.

PPS 2: Resíduos e Utilização Eficiente de Recursos

PPS 3: Embalagens sustentáveis com propriedades ativas para aplicações alimentares

PPS 4: Nutrição, Saúde e Bem-Estar

PPS 5: Qualidade e Segurança Alimentar

PPS 6: Autenticidade e rastreabilidade de produtos frutícolas DOP (Pera Rocha do Oeste) e IGP (Maçã de Alcobaça var. Golden Delicious) e queijo DOP (Serra da Estrela)

PPS 7: Logística – Cadeia Logística Agroalimentar Sustentável Colaborativa

PPS 8: Consumidor – Novas Tecnologias de Avaliação

PPS 9: Coordenação de Projeto, Promoção, Disseminação e Exploração de Resultados

ABSTRACT

MobFood project is the result of an open debate carried out by several agents from the agribusiness that aims to find the right path to promote the competitiveness of the national food industry in an organized and integrated manner. It will be strategically undertaken with a close collaboration between scientific institutions and private companies grounded on economic growth measures based on R&D, innovation and technologies for new products, services and processes achievement with direct effects in all value chain. The principal aim is to make the sector totally sustainable, resilient, open, safer and with an effective utilization of resources being consumer-driven.
The main goals will be attained through the implementation of the solution in three fundamental principles: “Food Safety and Sustainability”,” Food for Health and Well-being” and “Safe Food and Quality”, embodied in the research and development for several processes, products or services.
The join-venture is composed by 47 entities that represent all Portuguese agribusiness, with participant companies from different agroindustry subsectors. R&D entities participants will bring the ability for a complete approach of the different areas of key knowledge for an acute development of the Portuguese food industry.
The MobFood project is organized in 9 PPS: Emerging Technologies, Resources Valorization, Sustainable Packaging, Nutrition, Health and Well-being, Quality and Food Safety, Authenticity and Traceability of products, Logistics, Consumer and “Coordination, implementation, dissemination and exploitation of results”.

DESCRIÇÃO SUMÁRIA DO PPS2:

O PPS2 integra a VALORIZAÇÃO DE RESÍDUOS E UTILIZAÇÃO EFICIENTE DE RECURSOS, respondendo a um dos grandes desafios do setor Agroalimentar da atualidade, e que se alinha com áreas transversais de grande relevância atual como a Economia Circular e a Bioeconomia.

Na verdade, atualmente ao longo da cadeia alimentar, cerca de 1/3 dos alimentos produzidos são desperdiçados/rejeitados o que requer soluções urgentes, envolvendo a redução de desperdícios, utilização eficiente de recursos e a valorização de resíduos, subprodutos e efluentes. Vários projetos decorreram já no passado na valorização de subprodutos e efluentes executados por empresas agroalimentares em parcerias com as entidades de I&D, mas que não avançaram o suficiente na criação de soluções sustentáveis, para a resolução adequada de muitos dos problemas do setor. A grande variabilidade de subprodutos e efluentes gerados no setor Agroalimentar dificulta o desenvolvimento de soluções integradoras, mas alarga a possibilidade de utilizadores finais das soluções desenvolvidas. Parte deste PPS foi criado para dar continuidade ao projeto QREN co-promoção ValorIntegrador, de curta execução (12 meses), que integrando 12 parceiros na área de valorização de subprodutos, permitiu encontrar algumas soluções inovadoras, mas não conseguiu abordar subproduto/efluentes críticos, que serão exploradas neste projeto. Assim, este PPS integra 7 empresas relevantes do setor – fornecedoras de subprodutos e efluentes de carne (CENTRAL CARNES e PRIMOR), de peixe (POVEIRA), de vegetais (VITACRESS), uma empresa de transformação de subprodutos para a alimentação animal (que espera explorar novas aplicações no setor alimentar, cosmético e médico) (SEBOL e ITS), empresa especializada em biorefinaria com desenvolvimento de soluções à escala semi-industrial (BLC3) envolvendo neste projeto a pirólise, compostagem e secagem. A PRIMOR, POVEIRA, VITACRESS, SEBOL e ITS partilham elevado interesse de integrar as soluções e produtos finais preconizadas no projeto. Para que o projeto seja de alta integração do consórcio, a I&D foi organizada em 4 linhas principais, onde as empresas partilham soluções e produtos:

1 – valorização de subprodutos proteicos com custos de eliminação (sangue, pêlo e soro de sangue – CENTRAL CARNES, PRIMOR, SEBOL e ITS) e com soluções atuais de baixo valor (farinhas de sangue e osso – SEBOL e ITS)

2 – valorização de subprodutos vegetais (VITACRESS, PRIMOR e POVEIRA)

3- valorização de aromas gerados em condensados de processamento industrial (SEBOL e ITS, POVEIRA)

4 – utilização eficiente e valorização de efluentes (PRIMOR e POVEIRA, SEBOL e ITS). Como produtos finais salientam-se a criação de (i) vários ingredientes ricos em proteínas e péptidos com potencial nutricional e funcional validados, dependendo da sua perfil e qualidade, para aplicação humana (alimentação, cosmética e biomédica) e animal, (ii) aromas de aplicação na alimentação humana e animal, (iii) lípidos funcionais, (iv) preparados congelados e desidratados vegetais com diferentes valores nutricionais e funcionais e (v) produtos inovadores funcionais e convenientes formulados com base nos ingredientes anteriores com desempenho funcional e bioativo para industria alimentar (carne, peixe e vegetais), alimentação animal e produtos para cosmética e médica, e (vi) diferentes processos integrados de recuperação de água e valorização de efluentes.

O projeto usufruirá de novas tecnologias e soluções de fracionamento e hidrólise nunca aplicados a alguns dos subprodutos (membranas, pirólise e autohidrólise).

As entidades de I&D integram-se e complementam-se na sua multidisciplinariedade para responder aos desafios colocados pelas indústrias em cada subproduto – A ESB com larga experiência de valorização de resíduos aplicará sobretudo a sua capacidade de caraterização de composição, bioatividade e funcionalidade dos ingredientes produzidos com apoio na formulação de novos produtos alimentares e animais, com apoio na recuperação de efluentes de salmoura e do processamento e carne. A UNL integra com a sua experiência de membranas a valorização de condensados em criação e novos aromas e apoio na recuperação de efluentes, bem como O IPC/ESAC que com a existência de um sistema piloto de membranas, apoiará grande parte do fracionamentos de extratos proteicos e peptídicos e lipídicos e recuperação de água.

Ainda A UMinho aplicará as novas tecnologias avançadas para assegurar métodos mais eficientes de extração e hidrólise, e através da sua equipa da biomédica, desenhará novas soluções de aplicação dos ingredientes de alto valor no desenvolvimento de biomateriais. Finalmente, a realização dos ensaios de nutrição com peixes ficará então a cargo do CIIMAR, dada a sua larga experiência em estudos de nutrição de peixes.

Localização:

Norte: 60,47%

Centro: 21,24%

Lisboa: 10,74%

Alentejo: 7,55%

Data de aprovação: 24.07.2017

Data de início: 01.12.2017

Data de conclusão: 30.11.2020

 

 


 

Comments are closed