MC-Pool

 

MC-POOL

Projecto nº 

PARCERIA:

VIGOBLOCO – PRÉ FABRICADOS S.A.

INSTITUTO SUPERIOR TÉCNICO

INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA

INVESTIGADOR RESPONSÁVEL IPC:

 

FINANCIAMENTO:

Investimento Global Elegível:  €

Apoio da União Europeia:

Investimento elegível IPC:  €

DESCRIÇÃO SUMÁRIA:

Caracterização:

O projeto MC-Pool, iniciativa da empresa Vigobloco, das ENESII, IPC-ISEC e do IST, tem por objetivo desenvolver um conceito inovador (novo produto e novo processo) de piscinas modulares, pré-fabricadas em betão, mais económicas, mais rápidas de executar, mais duráveis, mais termoeficientes, e mais eco-eficientes, por comparação com a solução tradicional, executada in situ em betão armado.

Neste projeto, procurar-se-á combinar as vantagens das piscinas pré-fabricadas em fibra de vidro (ou outros materiais), nomeadamente em termos de rapidez de execução e baixo ustos, com as vantagens de construção em betão armado, isto é, maior resistência e durabilidade, tendo ainda a preocupação de melhorar o comportamento térmico e de reduzir o impacte ambiental do produto. Este conceito beneficia ainda das vantagens associadas à pré-fabricação, isto é, garantia de um maior controlo da qualidade em fábrica, redução do desperdício de materiais e facilidade em produzir peças iguais, tornando o produto final competitivo em termos comerciais.

O desenvolvimento de um novo conceito de piscinas tem subjacente o desenvolvimento das seguintes inovações tecnológicas:

  1. Desenvolver um processo inovador de construção de piscinas por assemblagem de módulos pré-fabricados em betão;
  2. Desenvolver um sistema ‘pré-parede’, baseado num sistema comercializado pela Vigobloco, tornando os módulos a transportar consideravelmente mais leves;
  3. Maximizar a durabilidade das ‘pré-paredes’ e do produto final, incorporando o conceito ‘Super-Skin’, desenvolvido pela equipa no âmbito de um projeto anterior financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia;
  4. Minimizar, ou mesmo eliminar, o uso de armaduras recorrendo a betão reforçado com fibras (FRC), reduzindo assim igualmente custos e tempo de montagem;
  5. Otimizar a localização e a colocação das instalações necessárias ao funcionamento da piscina no espaço interior das ‘pré-paredes’;
  6. Desenvolver um betão eco-eficiente leve para preencher (in situ) o espaço interior das ‘pré-paredes’, conseguindo deste modo um melhor comportamento térmico e, simultaneamente, um menor impacte ambiental do produto final.

A solução proposta consiste num sistema de módulos vazados pré-fabricados, os quais são transportados para obra, assemblados, e preenchidos com um betão eco-termo-eficiente. O processo de fabrico inicia-se com a produção das paredes vazadas, sendo os paramentos em betão de elevado desempenho reforçado com fibras, de forma a minimizar a necessidade de considerar armaduras em aço. De referir que este processo pode ser implementado com o equipamento que a Vigobloco já detém para a produção de ‘pré-muros’. Estudar-se-á também as vantagens de aplicar ainda em fábrica o revestimento interior das piscinas, reduzindo assim o tempo de execução no local da obra.

As paredes vazadas são assembladas entre si e à laje de fundo no local da obra, dando a possibilidade de construir piscinas com diferentes larguras e comprimentos. Para além de funcionarem como cofragem perdida, as paredes vazadas facilitam ainda a colocação das instalações técnicas necessárias ao funcionamento da piscina. Por fim, enche-se o espaço vazio entre os paramentos com um betão auto-compactável de agregados leves, o qual apresenta um melhor comportamento térmico, com baixa dosagem de ligante, conseguindo-se deste modo igualmente uma elevada eco-eficiência e um custo reduzido, e reforçado com fibras, reduzindo ou mesmo eliminando a necessidade de armaduras.

Assim sendo, este projeto permitirá, por um lado, transferir do saber científico conhecimentos para uma empresa com grande capacidade técnica, que ficará em condições de oferecer ao mercado um produto mais competitivo e moderno, e, por outro lado, do ponto de vista da construção desenvolver um produto mais eficiente e sustentável, dado que para um betão com a mesma resistência e maior durabilidade se diminuirá drasticamente a utilização de cimento, que produz elevados níveis de CO2 e, portanto, tem uma grande pegada ecológica.

Localização:

Centro: Coimbra (%)

Lisboa:  (%)

Período de execução:

Data de início:

Data de fim:

 

 


Comments are closed