AgeNortC

AgeNortC

 

Código: 02/SAICT/2016

Domínio Científico Principal: Ciências Sociais

Área Científica Principal: Outras Ciências Sociais

PARCERIA

INSTITUTO POLITÉCNICO DE VIANA DO CASTELO

INSTITUTO POLITÉCNICO DE COIMBRA

INSTITUTO POLITÉCNICO DE BRAGANÇA

MUNICÍPIO DE VIANA DO CASTELO

INVESTIGADOR RESPONSÁVEL IPC

SOFIA  DE LURDES ROSAS DA SILVA (ESEC)

FINANCIAMENTO

Investimento Elegível:  €

Investimento Elegível IPC: 24.499,35  €

DESCRIÇÃO SUMÁRIA

Contexto

O envelhecimento da população é um dos maiores desafios da Humanidade, como declarou Kofi Anann na Assembleia Mundial da ONU. Várias medidas programáticas para o Envelhecimento Activo foram subscritas pelos Estados-membros para melhorar as Politicas Sociais e de Saúde com vista a aumentar a qualidade de vida e bem-estar das populações (WHO, 2002). Em paralelo surgem quadros teóricos sobre o Envelhecimento Bem-sucedido (EBS). Destacam-se (1) o modelo de Rowe e Kahn (1987), que defende um EBS assente numa elevada capacidade física e cognitiva, envolvimento com a vida e ausência de doença ou incapacidade; (2) Baltes (1990) apresenta um modelo de EBS assente num processo de optimização selectiva com compensação (SOC); (3) posteriormente, criticando a questão de ausência de doença/incapacidade como indicador de EBS, Kahana e Kahana (2005) propõem um novo modelo em que o stress ligado à doença crónica é abordado numa proactividade preventiva e correctiva.

Objectivo

Analisar aspectos do EBS na meia-idade e terceira idade, partindo de uma definição de EBS baseado na participação social/envolvimento social da população com mais de 55 anos. Retrospectivamente avalia-se o processo adaptativo de optimização selectiva com compensação (SOC), de modo a reunir indicadores para a detecção precoce da dependência.

Métodos

Plano de investigação e participantes

O estudo incluiu cerca de 150 participantes envolvidos em iniciativas sociais/ recreativas dos Municípios e/ou Associações Cívicas (casos de EBS), estratificada pelas 3 zonas territoriais das Escolas Politécnicas envolvidas, Viana do Castelo, Coimbra e Bragança (n=50). O grupo de comparação em cada município (n=50) será emparelhado por idade e género, seleccionado a partir das redes familiares e de vizinhança dos participantes. Seguidamente os participantes com “valores extremos” na avaliação das “estratégias de gestão da vida” (SOC) (5% com valores baixos e igual número com valores altos) serão entrevistados para compreender o processo evolutivo da adaptação ao envelhecimento.

Instrumentos de recolha de informação. Para além de um questionário socio-demográfico, serão incluídas medidas para avaliar a dependência na vida diária (IADL; Lawton), estado mental (MMSE; Folstein et al), rede social (Lubben-6), bem-estar/personalidade (Ryff-18; SWL; Diener), bem como estratégias de gestão da vida (Questionário SOC; Freund & Baltes, 2002). Na entrevista semi-estruturada serão abordados temas centrais (trabalho, família e lazer) ao longo do ciclo de vida.

Resultados esperados

Identificar as características pessoais/contextuais que levam ao EBS, bem como conhecer as dinâmicas subjacentes ao processo adaptativo. A observação dos participantes do projecto ao longo dos próximos anos (eventualmente após intervenções planeadas) permitirá acompanhar a entrada na 4ª idade (80+ anos), período de maior vulnerabilidade, marcado por um aumento da frequência das dependências (física e mental) e de processos demenciais.

Período de execução:

Data de início: 01/04/2017

Data de termo: 30/09/2018

Localização:

Norte: 86,47%

Centro: 13,53%

 

Comments are closed